top of page

Blog

  • Foto do escritorJulio Cesar França Franco

Líder que só tem a aparência de Leão

"O poeta Píndaro certa vez escreveu:

Quem quer vencer um obstáculo deve armar-se da força do leão e da prudência da serpente. Um grande sábio escreveu:

Eu estou longe de ser manso como uma pomba, mas sou mais prudente que muitas serpentes.

O leão chama a atenção por sua força; a águia, pela agilidade; o cisne, pela elegância; o chimpanzé, pela inteligência. Os vermes e as bactérias, pela inveja, no ambiente de trabalho o que mais se vê são vermes travestidos de Leões....

Rugem pelos corredores, adoram exibir sua jubas exuberantes e perfumadas, seus rolex nos punhos, sua Porche na garagem, mas por dentro de seus peitos o vazio de corações adoecidos pela  ambição, almas podres incapazes de terem e serem amigos de verdade.

Muitos chefes querem que sejamos fortes como o leopardo, leves como uma águia, velozes como uma gazela, mas no fim do dia se não batermos a meta seremos abatidos como uma lebre sem chance de nos defendermos nesta Savana sem honra que muitas "Pseudo lideranças" criam.

Para sobrevivermos em meio a esta Selva, precisamos da paciência de tartaruga, determinação de formiga e a serenidade de uma borboleta.

Ao longo dos anos desenvolvi um faro apurado sei perceber o cheiro de “Gente carniça” e entender que o perigo me ronda.... E que preciso estar atento a cada movimento de quem muitas vezes me bate nas costas e me difama na minha ausência.

Alguns vibram por nos fazer cair em armadilhas...

Certa vez li uma frase que dizia o seguinte:

Atire-me aos leões, mesmo ferido reunirei forças e voltarei liderando a alcatéia.

Ao conviver com estas “Feras” desenvolvi meu “Darwinismo Empresarial” aprendi a caçar e a me defender.

La Fontaine nos narrou uma fábula de um Leão que ia alimentar-se de um rato e ele lhe suplicou misericórdia e foi atendido..

Temos depois este leão caiu em uma armadilha de cordas e eis que surge o rato roendo as mesmas e lhe devolvendo o favor.

A história nos ensina que não devemos subestimar a ninguém e que devemos tratar todas as pessoas com gentileza e respeito, independentemente do seu tamanho, aparência ou poder.

Vou gritar para vocês espero que seja útil:

 Todos somos iguais… A responsabilidade varia de grau não de intensidade, as vezes o faxineiro faz mais falta que muitos gerentes.

Atos de bondade e ajuda mútua são importantes para criar laços de amizade e solidariedade entre as pessoas principalmente em um ambiente de trabalho...

Uma empresa só será vitoriosa se formos mosqueteiros...

Um por todos e todos por um.

Aqui vai uma dica:

Para quem tem coração de rato, não adianta a aparência de leão!!”

Julio Cesar Franco



 

218 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page