Blog

  • Julio Cesar França Franco

JULIO CESAR- A NOSSA POBREZA CULTURAL

O quanto empobrecemos na dança e na música


Se parte do dinheiro gasto pelos estados e municípios neste país em festas, shows e rodeios, fossem colocados em congressos de educação qual seria o resultado?

Se parte deste dinheiro fossem criados conservatórios de música conseguiríamos melhorar o nível cultural da nossa gente?

A grande maioria das pessoas querem anestesiar seus sentidos coletivamente, afinal sentir é mais fácil que pensar.

Para se estar socialmente juntos além de nos embriagar temos que nos drogar, para sermos aceitos. Pensar exige mudança, quebra de paradigma, revoluções por minutos e isso exige esforço e renúncia.

Thinking outside the box, significa pensar de forma inovadora, criativa e ir além dos padrões convencionais.

VIVEMOS EM UMA CAIXA ATUALMENTE CHEIA DE VÍCIOS FÍSICOS E MORAIS.

Vejo um mal gosto atual na música Brasileira que me deixa estarrecido,

Meus ouvidos foram educados a gostar do bom e do belo e do nobre.

Já ouviu falar dos 3 Bs?

Bach, Beethoven e Brahms!

Música tem que ter: letra, arranjo, melodia, voz e interpretação!

Atualmente os ícones da música popular estão apartados de nosso berço cultural:

Bossa nova, samba e chorinho.

Hoje é Sertanojo e Breganejo que impera, a música raiz morreu, afinal para produzi-la os autores necessitam dominar a língua mátria e viver o que se escreve.

As letras só falam de traição, e bebedeiras.

Alguém já ouviu falar de Tião Carreiro?

Ele sim música Sertaneja Classe A.

Alguém já ouviu falar de Noel, Cartola, Silvio Caldas, Pixinguinha?

Já ouviram falar da Música Popular Brasileira?

UMA SENHORA DESCONEHCIDA PELA GRANDE MAIORIA INFELIZMENTE.

Na música aquarela são várias modulações harmônicas na mesma música.

O Funk, música das mais ouvidas atualmente.

A palavra funk (pronuncia-se [fânc]) em inglês originalmente se referia de forma ofensiva, a um forte odor. Segundo o historiador Robert Farris Thompson e antropólogo em seu livro Flash Of The Spirit: African & Afro-American Art & Philosophy, a palavra funky tem sua raiz semântica da palavra "lu-fuki" na língua quicongo, que significa "odor corporal".

O Funk do Gabriel pensador, realmente deve ser aplaudido, que vem nos libertar quanto a crítica social, mas o funk com apologia ao crime a violência as facções criminosas.

Qual é mais fácil nivelar por cima ou por baixo?

Este consumo é parte do reflexo de um povo que se mistura ao charco e ao lamaçal e não percebem o quanto involuímos culturalmente.

No que tange a educação estamos estamos em 170 centésimo septuagésimo lugar entre 200 países, precisa dizer mais alguma coisa?

Nossos jovens não sabem ler e interpretar, enquanto formos o país do futebol jamais seremos potência intelectual.

Estamos nos piores indicadores do mundo no que tange a educação. Desde a década de 40 nossos gráficos só pioram.

Um povo que sempre culpa aos outros pelas suas falhas e limitações, incapaz de fazer uma autocrítica, afinal para exercer tal senso e necessário maturidade e conteúdo. Não leem, não dialogam, não partilham, e quando saem buscam a violência, as drogas e os bailes regados de péssimas letras e melodias e do sexo coletivo.... uma histeria coletiva.

Dança?

“A dança é a arte do movimento. São diversos os ritmos e estilos presentes no mundo, e cada um deles transmite valores culturais de seu povo e de sua época.

Por estar presente no cotidiano de todos, essa linguagem acaba sendo uma das manifestações artísticas mais populares e democráticas do mundo, sendo uma poderosa ferramenta de expressão criativa, seja profissionalmente ou como forma de diversão.”

Dança contemporânea/ moderna/ clássica/ barroca

Salão:

· Tango argentino;

· Flamenco, de origem espanhola;

· Samba, de origem brasileira;

· Rumba, de Cuba;

· Forró, originário do nordeste brasileiro;

· Merengue, surgido na República Dominicana;

· Salsa, com destaque em Porto Rico.



Atualmente no Brasil as crianças aprendem até nas escolas a dançar de forma erotizada, uma simulação como se estivesse transando.

Isso é arte senhores?

No Brasil impera o Pancadão!!!

“Existir é a capacidade de afetar e ser afetado, é agir no mundo;

Somos corpos, limitados em extensão e duração como diria Espinosa, mas os modos estão em Deus. Isso significa que afirmar a minha potência é afirmar o que há de divino em mim.”

Precisamos afetar o mundo de forma positiva, ainda somos imoralistas, convictos!!

Precisamos agir para gerar bons encontros.

Pense em um quarteto de cordas: eu tenho a capacidade de tocar violino, mas se estiver nervoso, eu posso tocar fora do tom e arruinar a música.

Eu posso também tocar isolado de outros instrumentos, e neste caso nada aconteceria, ou este ato de vibrar as cordas do meu violino pode ser compor com a harmonia da música que está sendo tocada pelos meus companheiros. Neste caso, as cordas ressoam entre si, isto é o aumento de potência. Há ressonância. Eu atuo no mundo!

Precisamos afinar as cordas mais sensíveis de nossos corações.

O Brasil espera que em nossas almas ecoe aos quatro cantos o que existe de melhor...

A Sapucaí da vida nos espera, que saibamos entoar nossa melhor melodia e dançar a músicas dos anjos que esperam leveza e bondade em nossos passos.

Que a ética e o bom gosto nos acompanhem sempre.

Deixe de lado suas trevas e seus sentimentos vis e lembre-se da assertiva do Cristo quando disse:

“Vós sois Deuses, brilhe a vossa luz.”


49 visualizações0 comentário

A nossa missão é informar para transformar.

(62) 98182-3830

(62) 99671-6111

 

Goiânia-GO

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - White Circle

© 2015 Palestrante Julio Cesar - Todos os direitos reservados