Blog

  • Julio Cesar França Franco

GENTE QUE INSPIRA

“O tempo estava fechado, começou a cair uma chuva fina e voltei para casa naquele sábado, depois de pescar, sem ter ideia de que o curso da minha vida estava prestes a mudar. De repente, veio a fúria da água, que logo alcançou uns 30 centímetros, e só subia. Minha rua, em Itabuna, alagou. E vi que a coisa estava ficando feia, com pessoas desesperadas sem saber o que fazer. Como bons pescadores que somos, meu irmão e eu resolvemos pegar nossa jangada para ajudar como desse os moradores desnorteados. As crianças e os mais velhos não conseguiam atravessar a rua e lá íamos nós, embarcando todos para que completassem o que virou uma travessia. O nível da água se elevava em uma velocidade assombrosa e inédita. Quando você está em uma missão assim, não tem tempo de pensar em mais nada, só agir. Virei a noite naquela jangada, indo e vindo, sem parar. Depois que a coisa acalmou, no dia seguinte, finalmente retornei para casa e me dei conta de que ela havia desabado. Perdi tudo o que eu tinha. É claro que dói, e dói muito, ver décadas de trabalho ir embora, o que eu comprei com tanto esforço e dificuldade. Mas estou vivo e tenho valorizado isso como nunca. Mesmo com tantos obstáculos, mantenho a esperança sempre acesa. Sei que perdi muito, mas não posso dizer que não ganhei ao salvar toda aquela gente. Ganhei, sim.”


Com esse depoimento poderoso dado à @vejanoinsta viemos aqui lembrar que estamos com a vaquinha aberta para o Jean reconstruir sua casa e dar um lar novo á sua família. Contribua no link na bio ou digite: https://voaa.me/jean-casa


Foto: Guthierry Andrade/VEJA


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DA CALMA