Blog

  • Julio Cesar França Franco

Faxineiro da Nasa com J.Kennedy



Em visita à NASA, Kennedy realizou um tour durante o qual conheceu um faxineiro, a quem perguntou: "O que o senhor faz aqui"? O faxineiro respondeu: "Senhor presidente, estou ajudando a colocar um homem na Lua". Ao ler sobre esta história, fez me refletir a resposta deste faxineiro, ou seja, ele podia estar varrendo o chão, mas era parte de algo imenso como a Lua. Mas o que faz as pessoas engajarem com tanta energia em projetos, seja eles, pessoais, familiares e profissionais, mesmo que não sejam delas diretamente, mas sabe que faz parte de um conjunto algo muio maior que ela própria.

Ao realizar uma palestra para empreendedores, antes de começar, fiz uma dinâmica no qual eu pedi para cada um deles escrevessem o que faria se fosse dado um cheque no valor de R$ 10 Milhões, e que não se preocupasse em com a renda mensal, pois seria dado uma renda vitalicia de 4 vezes dos atuais que estavam ganhando. As respostas foi as mais variáveis possíveis, como, abrir um hospital, um centro de recuperação, orfanato, creche, Igreja, ir morar na praia e diversas outras coisas, só 5% investiria em seus negócios e daria continuidade em seus atuais projetos. Com isso concluí com eles que a maioria tinha seus empreendimentos por uma necessidade no qual eu pontuei quais seriam estas que levariam a serem empreendedores:

- Não conseguiu recolação no mercado de trabalho.

- Ser o próprio Chefe.

- Status.

- Aumentar a renda.

- Ter mais tempo livre.

- Tempo mais flexível.

Ao ler o livro "Propósito - Por que Ele Engaja Colaboradores, Constrói Marcas Fortes e Empresas Poderosas", Joey estudou organizações e empreendedores que perseguiram propósitos e são atualmente as empresas mais bem sucedidas e que deram retorno não só para seus acionista, mais seus colaboradores e a sociedade geral, gerando riqueza e valor para todos os envolvidos.

Um dos exemplos que atualmente perseguem seus propósitos é Elon Musk em 1982 com apenas 11 anos criou seu próprio vídeo game que mais tarde foi vendido para uma empresa sul-africana por 500 dólares. Formou-se em economia pela Universidade da Pensilvânia e um ano depois obteve um diploma de física. Mudou-se para a Califórnia e fundou a empresa Zip2, uma companhia que desenvolvia conteúdo para portais de notícias. Em 1999 a empresa foi comprada pela Compaq por 307 milhões de dólares e 34 milhões em ações. Aos 28 anos se tornou milionário. Mais tarde conseguiu a venda do PayPal para o eBay por 1,5 bilhão de dólares. Muitos no lugar dele ao vender sua empresa investiria o dinheiro e curtiria a vida, mas como ele não é como a maioria, fundou a Tesla no qual têm como o objetivo fabricar carros elétricos eficientes e autônomos que colaborando com o meio ambiente e a Space-x que será a primeira empresa privada a colocar o homem comum no espaço com segurança e têm a meta de chegar primeiro em Marte, antes de qualquer agência governamental. Mas a pergunta é pra que ele faz isso? Será por mais dinheiro? Por poder? Ou só pra ficar na história? Podemos dar vários exemplos de artistas, escritores, estudiosos, cientistas, médicos, e empreendedores, ou simplesmente faxineiros como Ella Fitzgeralds no qual são verdadeiras histórias de propósito. Seja você o presiden­te dos Estados Unidos ou um faxineiro, o propósito eleva e liberta a to­dos. Imagine sua empresa ou comunidade que você faz parte repleta de Ella Fitzgeralds ou administrada por John Fitzgerald Kennedy. Você conhece, no trabalho, alguém tão orgulhoso como aquele faxineiro? Você faz parte de uma equipe prestes a realizar algo nunca antes alcançado?

Já reparou que estes tipos de pessoas não se aposentam e ficam até que sua saúde os permitam, diferente da maioria não vê a hora de se "aposentar" e "curtir a vida", e se revoltam com o governo que está mudando as regras da aposentadoria, no qual precisaram trabalhar em seus empregos "enfadonhos". Mas infelizmente é uma característica de pessoas que são movidas por necessidades, no qual é reclamar de tudo, ou seja, nada está bom, e tende a ser pessoas revoltadas com as circunstâncias quando não são boas e não fazem nada para mudar.

Mas qual a diferencial destas pessoas que vimos? Sabemos que não é dinheiro, poder ou fama. A resposta é o propósito, diferente da maioria das pessoas que são movidas por necessidades. Podemos definir a diferença entre a duas em uma simples frase:

"Necessidade tem haver com escolhas que beneficia a você, propósito têm haver a escolhas que beneficia aos outros."

Anderson Bortolotto

Eu não

estou varrendo o chão. Eu estou colocando o homem na lua

Faça esse favor para as pessoas que trabalham com você.

Aumente o significado do trabalho delas. Faça elas entenderem que elas não estão trabalhando pra você ganhar dinheiro, mas sim para fazer algo maior.

Essa pessoa será mais feliz, mais produtiva, e mais leal a você.

0 visualização

A nossa missão é informar para transformar.

(62) 98182-3830

(62) 99671-6111

 

Goiânia-GO

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - White Circle

© 2015 Palestrante Julio Cesar - Todos os direitos reservados