Blog

  • Julio Cesar França Franco

A selva de pedra também tem serpente!

Em um dia qualquer, numa floresta qualquer... A vida, por lá, tem andado muita agitada: o macaco, pulando e quebrando galhos, dona onça vigiando o queijo na água, o gambá bebendo ovos, cada bicho, enfim, se virando no que sabe fazer! E a dona cobra... Bem, dona cobra, na falta do que fazer, passa o dia todo, ora dormindo ora se arrastando, aqui e acolá, inventando moda. Vez por outra, destila seu veneno aqui e acolá... Fala mal de um, fala mal de outro, fala mal de todo mundo... E as formigas trabalhando... aliás, como sempre!!! O rei leão, amado e respeitado pelos súditos, não obstante a paciência que possui, anda cansado com tanto barulho, com o som característico do chocalho: - Seu leão, seu leão, cuidado com o macaco! Não vês que a crina dele está crescendo? Não percebes seu rugido? Não achas que ele pode tomar teu cetro e tua coroa? - Seu leão, seu leão, cuidado com o macaco... Dona cobra, estressada, às vezes deixa o macaco de lado e, também, reclama da tartaruga, do elefante, da águia e do coiote. Não isenta nenhum dos animais da floresta, nem mesmo o rei leão. - Bicharada, bicharada, cuidado com o leão!... E as formigas trabalhando ... aliás, como sempre!!! Dona cigarra, sempre cantante, afirma, em som alto, e, em bom tom, que está difícil viver na floresta. E as formigas trabalhando... aliás, como sempre!!! Dona cobra, sem qualquer cerimônia, cumpre bem o seu papel, papel de cobra, destilando veneno e chocalhando sem parar. E as formigas trabalhando... aliás como sempre!!! O Sr. leão, que não é rei por acaso, conhecedor a fundo do ambiente da floresta, percebe o que cada um de seus habitantes sabe, pensa e sente. Por isso, ele não se preocupa com o macaco, com a tartaruga, com o elefante e, com todos os outros bichos. A preocupação do Sr. Leão é outra: ele sabe que é preciso harmonizar a orquestra... Ele sabe que é preciso ouvir e processar as vozes da floresta... E as formigas trabalhando... aliás como sempre!!! Por isso, o Sr. leão tem um trabalho muito difícil pela frente: precisa gerenciar os micro e macro ambientes da floresta, precisa estar atento às ameaças do homem e, até, da própria natureza, depredada pelo "bicho gente", precisa descobrir oportunidades onde só se apresentam problemas, precisa atender aos habitantes internos e externos da floresta e, como se não tivesse mais nada a fazer, precisa administrar individualidades, ciúmes, vaidades e também... as maldades da cobra!!! E as formigas trabalhando... aliás como sempre!!! Nossas organizações são como florestas: compostas pelos mais variados tipos de habitantes, de conceitos e formações diferentes, recheados de sentimentos, emoções e personalidades diferenciadas. Nossas organizações vivem em um ambiente complexo, cheio de ameaças e com um universo muito grande de oportunidades, quase sempre, mal aproveitadas. As organizações possuem macacos, tartarugas, elefantes, coiotes e muitos outros bichos. Nossas organizações possuem, ainda bem, formigas trabalhando. Mas as organizações, também, possuem cobras... Na verdade, cobras também são necessárias, assim como todos os bichos, compondo o complexo universo da selva de dosséis, da selva de pedras... O leão, isto é, o gestor, além de gerenciar seus produtos e serviços, o mercado e suas particularidades e o desempenho de seus colaboradores, acaba por ter que gerenciar super egos, lidar com pessoas, que antes de colaborar e somar, estão voltadas à permanente desarticulação, à desestabilização organizacional, preocupadas demais com suas particularidades e desencantos pessoais e, de menos, com os reais interesses da entidade. O leão não é o mais sagaz dos animais da floresta, nem o maior, nem mesmo o mais forte. Mas é o único deles que conjuga harmoniosamente um pouco de todas essas qualidades!!! E isso o torna ímpar. E não é por outra razão, que lhe foi dado o Trono Real... O leão sabe quando estimular a lenta, mas resistente tartaruga. Sabe quando é necessário fazer o elefante correr, sabe quando o sagaz macaco exagera e sabe quando é necessário cortar um pouco as asas da águia... Sabe, principalmente, que no intrincado complexo que comanda, todos possuem uma função importante, qualidades importantes que, conjugadas e talentosamente articuladas, podem contribuir para o sucesso e a permanência da vida, na floresta. Aparentemente, só não sabe como lidar com o veneno da cobra, mas entende que, sem veneno, para que serviria uma cobra?! Mas com o tempo de reinado, o Leão aprendeu a ficar distante o suficiente da cobra para não ser mordido. Ele também sabe que, como é comum ocorrer na vida da selva, as cobras podem ser engolidas... por outras cobras!!! E as formigas?! Nossa ... esquecemo-nos das formigas! Ah! as formigas devem estar trabalhando! Aliás, como sempre!!! Eugênio Maria Gomes

0 visualização

A nossa missão é informar para transformar.

(62) 98182-3830

(62) 99671-6111

 

Goiânia-GO

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - White Circle

© 2015 Palestrante Julio Cesar - Todos os direitos reservados