Blog

  • Julio Cesar França Franco

A MORTE

Um dia a morte passou por uma floresta e encontrou uma menina.

A garota, olhando a morte montada em seu belo cavalo, perguntou-lhe:

- Você está perdido também?

A morte olhou para ela, e com um sorriso, ela respondeu:

- Sim, você sabe o caminho de volta para sua casa?

A garota respondeu:

- Não, mas agora eu não me sinto mais só e com medo, porque você está comigo.

A morte, surpresa, disse a ela:

- Você não tem medo de mim, sabendo quem eu sou?

A garota respondeu calmamente:

- Se você vier por mim, está tudo bem, mas vou lhe pedir apenas um favor.

A morte respondeu: - E Que favor seria?

A garotinha com um semblante triste em seu rosto respondeu:

- Salve minha mãe, ela está muito doente, eu saí à procura de algumas ervas medicinais na floresta, e me perdi. O que mais me preocupa é que se eu não voltar, minha mãe morrerá pela doença e também a tristeza. Estamos sozinhas em casa. O papai morreu há um ano, e desde então, a mamãe está a cargo de mim e da casa.

A morte apagou o seu sorriso, e pela primeira vez ela sentiu tristeza, ela estava indo para levar a criança.

E assim, eles continuaram a andar até chegar à estrada que os levava de volta à sua casa.

Antes de deixarem a floresta, a menina parou e perguntou:

- Por que não vamos em frente?

A morte respondeu: - "Isto é o mais longe que posso ir".

A garota surpresa disse:

- Então...Aonde você me levará se eu for com você?

A morte olhou em seus pequenos olhos e respondeu: - Não... Nem você nem sua mãe virão comigo.

- Vá e cuide dela, com o tempo voltarei, e ela irá comigo.

A menina a pegou pela perna, olhando para ela enquanto seu lindo corcel relinchava, e disse:

- Obrigada! Estarei esperando por você alegremente, porque sei que você não é ruim!

A morte pastoreou seu cavalo e o perdeu- se de vista na escuridão da floresta.

Tudo virá na hora marcada, por algo chamado destino. Não antes, não depois, mas em seu tempo certo.

*Jhone Remidf


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo